Como ter damas e pagens que arrasam? Dicas de Casamento

Algumas pessoas dizem que as daminhas e os pajens representam anjos e pureza no casamento ou contam que a tradição surgiu na idade média, quando damas de honra se vestiam igual a noiva para confundir os maus espíritos e evitar maldades e feitiços. Entretanto são se sabe em que momento as crianças assumiram esse papel. O motivo de levar crianças como damas e pajens pode ser apenas por tradição.

Só que euzinha sou super a favor de ter crianças porque sim. Porque elas são lindas, fofas, quase sempre muito espontâneas e arrancam sorrisos dos convidados quando entram cheias de graça. Sem contar que para as crianças pode ser um momento importante também.

As crianças podem carregar algo simbólico durante o cortejo do casamento – como uma bíblia ou algum objeto que represente os noivos – jogar pétalas de rosas para a entrada da noiva, levar as alianças, ou seja, o anel de compromisso, carregar plaquinhas divertidas ou apenas entrarem lindas e soltas.

Que roupa daminhas e pajens devem usar?

Quanto aos trajes, hoje temos uma variação bem grande de opções e não precisa necessariamente colocar um terno nos meninos e vestidos pesados e exagerados nas meninas (se a noiva já cansa, imagina uma criança?). Primeiramente pense na época do ano e como provavelmente estará o tempo, se tiver muito frio, vestidos sem manga podem judiar das meninas, se tiver quente, vestidos pesados e cheios de armação ficarão ainda mais desconfortáveis.

Particularmente eu gosto que criança se vista como criança, que as meninas sejam uma daminha e não uma “mini-noiva”. Claro que tem muitas e muitas meninas que amam vestidos “de princesa” e querem algo comprido, cheio de brilho e volume. Mas mesmo essas meninas vão cansar da roupa rapidinho, acredite.

Para o meu casamento optei por vestidos rodados perto da altura do joelho, o casamento foi de dia, no verão e em uma chácara. Esses vestidos foram feitos pela minha mãe e o custo dos três, na época, foi de R$50,00 em materiais. Se você conhece uma costureira amiga ou alguém da família tem o dom, vale muito a pena fazer. Usamos um cetim para o corpo e forro, tela de armação e tule para dar volume e organza cristal na saia, um tecido levemente brilhante e super barato. Depois do casamento, uma das mães das meninas comprou um deles e os outros dois eu vendi para outras noivas em bazares no Facebook. Eu até havia comprado vestidos no Aliexpress, porém o vendedor mandou um de cada cor e já não tinha mais tempo hábil de comprar novamente (porque as encomendas se perdem no buraco negro da unidade de tratamento internacional aqui de Curitiba). Esse eu também vendi para outras noivas pelo mesmo preço que eu paguei.

No meu casamento: a Nathalie tentou vencer a timidez se escondendo atrás do buquê, a Bruna e a Duanny, seguras de si, exibiam toda a experiência de já terem sido “noivinhas”, como elas dizem, várias vezes.

Quem paga a roupa?

Já que estamos falando da roupa, a dúvida de sempre é quem é que paga pela roupa das crianças? A resposta mais óbvia é: entre em um acordo com o responsável. Eu queria uma roupa específica, então achei de bom tom eu mesma arcar com esse custo, as mães delas (minhas primas e prima do marido) providenciaram um sapatinho claro (eu não exigi branco, apenas pedi que se possível fosse dessa cor, senão podia ser bege, rosa, azul ou qualquer outra cor clarinha apenas para todas as damas ficassem parecidas).

Entre sempre num acordo com os pais das crianças, em relação ao modelo e custo das roupas. Não exija que as mães vão até a loja específica e aluguem aquele modelo caríssimo só porque você quer. Tenha bom senso e lembre que pode ser quer as crianças nem mesmo queiram entrar na sua cerimônia por timidez ou algum outro motivo.

Dicas para escolha das damas e pajens

  • Crianças são imprevisíveis, então sempre tenha plano B ou não se desaponte casa elas não queiram entrar;
  • O número de daminhas fica ao critério dos noivos. Só pense no tamanho do local do casamento, na função de cada criança e porque você quer convidá-la. Você não precisa chamar nenhuma criança para esse momento só para agradar aos pais delas.
  • Plaquinhas são legais, mas não é uma festa junina e nem um programa de auditório, então pondere sua empolgação para não ficar cansativo para os convidados;
  • As damas podem jogar pétalas de rosas no caminho, mas lembre-se que o efeito visual nem sempre é bonito, pode parecer apenas uma baguncinha no meio do corredor;
  • Verifique com a igreja, se for o caso, como deve ser a entrada das damas. Muitas igrejas permitem apenas um cortejo de entrada e saída. Outras já deixam que a daminha que carrega as alianças entre somente no momento da benção delas na cerimônia.
  • Buques e demais objetos que as crianças levam não devem ser muito frágeis e muito menos pesados.
  • Sua dama pode ser adulta (eu tive damas adultas e damas crianças): uma irmã, melhor amiga, madrinha de batismo ou avós. Fica lindo e cheio de sentimento!
  • Detalhes sempre são legais, aqui as daminhas usaram um enfeite no cabelo com flores iguais as flores das lapelas dos padrinhos .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *